UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

A reconstrução dos contornos do eu: um olhar psicanalítico sobre a amputação

Priscila Ferreira Friggi, Cristine Gabrielle Da Costa Dos Reis, Alberto Manuel Quintana, Camila Peixoto Farias

Resumo


A amputação de membros é um procedimento reconstrutor, porém, altamente invasivo, podendo causar abalos não apenas orgânicos, mas psíquicos.
Partindo disso, investigou-se, por meio de uma pesquisa qualitativa e de um aporte teórico psicanalítico, como os sujeitos amputados vivenciam a
mudança corporal. Foram entrevistados 9 sujeitos submetidos à cirurgia de amputação em um hospital público do Rio Grande do Sul. Compreendeu-se
que a amputação assumiu um caráter traumático para esses sujeitos, provocando uma ruptura nos alicerces simbólicos constitutivos de cada um e
repercutindo diretamente na imagem corporal e em seu narcisismo. Diante disso, mostrou-se necessário o processo de reintegração corporal que exige
um trabalho de luto pelo membro amputado e pela imagem corporal mantida até o momento da cirurgia.


Palavras-chave


Amputação; psicanálise; narcisismo; imagem corporal; luto.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bazhuni, N. F. N., & Sant’anna, P. A. (2006). O jogo de areia no atendimento psicológico de paciente com membro inferior amputado. Psicologia: Teoria e Prática, 8(2), 86-101.

Benedetto, K. M., Forgione, M. C. R., & Alves, V. L. R. (2002). Reintegração corporal em pacientes amputados e a dor fantasma. Acta Fisiátrica, 9(2), 85-89.

Brasil, Ministério da Saúde. (2013). Diretrizes de Atenção à Pessoa Amputada.

Debenetti, C. I., & Fonseca, T. M. G. (2006). Por uma clínica do impessoal: articulações entre o corpo e o tempo. Rev. Mal-Estar Subj., 6(2), 345-369.

Demidoff, A. O., Pacheco, F. G., & Sholl-Franco, A. (2007). Membro-fantasma: o que os olhos não vêem, o cérebro sente. Ciências e Cognição, 12, 234-239.

Dolto, F. (1984). A Imagem inconsciente do corpo. São Paulo: Editora Perspectiva.

Fernandes, M. H. (2006). Entre a alteridade e a ausência: o corpo em Freud e sua função na escuta do analista. Percurso, 29(2), 51-64.

Freud, S. (1996). Além do princípio do prazer. In: S. Freud, Edição Standard das Obras Completas de Sigmund Freud (J. Salomão, trad., Vol. 18). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1920)

Freud, S. (1996). Luto e melancolia. In: S. Freud, Edição Standard das Obras Completas de Sigmund Freud (J. Salomão, trad., Vol. 14). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1917 [1915])

Freud, S. (1996). Sobre o narcisismo: uma introdução. In: S. Freud, Edição Standard das Obras Completas de Sigmund Freud (J. Salomão, trad., Vol. 14). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1914)

Freud, S. (1996). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In: S. Freud, Edição Standard das Obras Completas de Sigmund Freud (J. Salomão, trad., Vol. 7). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1905)

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. (4 ed.) São Paulo: Atlas.

Laplanche, J., & Pontalis, J. B. (2001). Vocabulário de Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes.

Lazzarini, E. R., & Viana, T. C. O. (2006). Corpo em Psicanálise. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 22(2), 241-250.

Nasio, J. D. (2008). Meu corpo e suas imagens. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora.

Paiva, L., & Goellner, S.V. (2008). Reinventando a vida: um estudo qualitativo sobre os significados culturais atribuídos à reconstrução corporal de amputados mediante a protetização. Interface - Comunic., Saúde, Educ., 12(26), 485-497.

Rocha, Z. (2000). Destinos da angústia na psicanálise freudiana. São Paulo: Escuta.

Sebastiani, R. W., & Maia, E. M. C. (2005). Contribuições da psicologia da saúde-hospitalar na atenção ao paciente cirúrgico. Acta Cirúrgica Brasileira, 20(1), 50-55.

Smeltzer, S. C., & Bare, B. G. (2006). Tratado de Enfermagem médico-cirúrgica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Turato, E. R. (2013). Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: Construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicação nas áreas da saúde e humanas. Petrópolis: Vozes.

Winograd, M., Sollero-de-Campos, F., & Drummond, C. O. (2008). Atendimento psicanalítico com pacientes neurológicos. Revista Mal-estar e Subjetividade, 8(1), 139-170.

Zecchin, R. N. (2004). A perda do seio: um trabalho psicanalítico institucional com mulheres com câncer de mama. São Paulo: Casa do Psicólogo.




DOI: https://doi.org/10.24879/2018001200100378

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

   Revista Psicologia em Pesquisa

   Vinculada ao Programa de Pós-graduação em Psicologia

   Universidade Federal de Juiz de Fora
   Departamento de Psicologia – ICH
   Campus Universitário – Bairro Martelos
   Juiz de Fora – MG - CEP: 36036-330

   E-mail: revista.psicologiaempesquisa@ufjf.edu.br

   e-ISSN 1982-1247

   DOI: 10.24879


   INDEXADORES



            

 

 

                       

Universidade Federal de Juiz de Fora