UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

A análise da fala materna dirigida a bebês em duas etapas do desenvolvimento

Luciana Fontes Pêssoa, Maria Lucia Seidl-de- Moura, Angela Donato Oliva

Resumo


A linguagem é considerada um instrumento de mediação simbólica que caracteriza a espécie humana e é fundamental nas trocas interpessoais e na internalização dos processos constituídos nessas trocas. Neste artigo foram descritas contribuições teóricas acerca do desenvolvimento da linguagem, e o papel da fala do adulto nesse processo. O modelo de Roman Jackobson foi adotado para análise de características pragmáticas da fala materna. Foram transcritas e analisadas as falas maternas em 40 díades, em dois momentos do desenvolvimento do bebê (30 dias e 5 meses). Foram ainda analisados os aspectos afetivos e cognitivos dessa linguagem. Os resultados mostraram uma predominância da função fática em ambas as faixas etárias. Houve também predominância dos aspectos afetivos em relação aos cognitivos. Acredita-se que o conhecimento das características da fala materna em etapas iniciais do desenvolvimento e a identificação dos aspectos pragmáticos, que podem colaborar para o desenvolvimento da linguagem infantil, são de especial relevância.

Palavras-chave


aquisição de linguagem, díade mãe-bebê, desenvolvimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.24879/200800200200409

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

   Revista Psicologia em Pesquisa

   Vinculada ao Programa de Pós-graduação em Psicologia

   Universidade Federal de Juiz de Fora
   Departamento de Psicologia – ICH
   Campus Universitário – Bairro Martelos
   Juiz de Fora – MG - CEP: 36036-330

   E-mail: revista.psicologiaempesquisa@ufjf.edu.br

   e-ISSN 1982-1247

   DOI: 10.24879


   INDEXADORES



            

 

 

                       

Universidade Federal de Juiz de Fora