UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

As políticas sociais nas disciplinas dos cursos de graduação em Psicologia no Brasil1

Pablo de Souza Seixas, Ana Ludmila Costa, Andressa Maia de Oliveira, Joyce Pereira da Costa, Oswaldo Hajime Yamamoto

Resumo


Objetivou-se investigar o tema “política social” nas disciplinas dos cursos de Psicologia no Brasil. Foram analisados 40 Projetos Pedagógicos dos Cursos de Instituições de Ensino Superior com distintas características (natureza jurídica, organização acadêmica e localização geográfica). Destes, identificou-se ementas de disciplinas a partir de critérios prévios e classificou-se quanto as áreas da Psicologia e conteúdo temático. Os principais resultados apontam a presença do tema em 8,3% das 2600 disciplinas analisadas, de forma pulverizada entre as instituições, sendo “Política social” estudada no Núcleo Comum (70%) e articulada com áreas especializadas da Psicologia (85%). Percebe-se que a abordagem mais ampla de políticas sociais, essencial para um profissional crítico, não ocorre de modo sistemático. Sugere-se investigar as orientações teórico-políticas tratadas nas disciplinas.


Texto completo:

PDF

Referências


Bernardes, J. S. (2012). A formação em Psicologia após

anos do primeiro currículo nacional da Psicologia:

alguns desafios atuais. Psicologia Ciência e Profissão,

(num. esp.), 216-231.

Boarini, M. L. (1996). A formação (necessária) do

psicólogo para atuar na saúde pública. Psicologia

em Estudo, 1(1), 93-132.

Bock, A. M. B. (1997). Formação do psicólogo:

um debate a partir do significado do fenômeno

psicológico. Psicologia: Ciência e Profissão, 17(2),

-42.

Bock, A. M. B., & Gianfaldoni, M. H. (2010). Direitos

Humanos no ensino de Psicologia. Psicologia: Ensino

& Formação, 1(2), 97-115.

Branco, M. T. (1998). Que profissional queremos

formar? Psicologia: Ciência e Profissão, 18(3), 28-35.

Campos, R. H. F. (1983). A função social do psicólogo.

Educação & Sociedade, 16, 74-84.

Coelho-Lima, F., Bendassolli, P. F., & Yamamoto, O.

H. (2014). Características da Psicologia do Trabalho

e das Organizações na formação do psicólogo. Psico,

(40), 445-453.

Conselho Federal de Psicologia (Org.). (1988). Quem

é o psicólogo brasileiro. São Paulo: Edicon.

Conselho Federal de Psicologia (Org.). (2005). Psicólogo

brasileiro: Construção de novos espaços. Campinas:

Átomo.

Costa, A. L. F. (2014). A pós-graduação stricto sensu

de Psicologia e o debate sobre política social (Tese

de doutorado). Programa de Pós-graduação de

Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do

Norte, Natal.

Gomide, P. I. (1988). A formação acadêmica: onde

residem suas deficiências. In Conselho Federal de

Psicologia (Org.), Quem é o psicólogo Brasileiro? (pp.

-85). São Paulo: Edicon.

Guzzo, R. S. L., Mezzalira, A. S. C., & Moreira, A. P.

G. (2012). Psicólogo na rede pública de educação:

embates dentro e fora da profissão. Revista Semestral

da ABRAPEE-SP, 16(2), 329-338.

Leão, S. M., Oliveira, I. M. F. F., Carvalho, D. B.

(2014). O psicólogo no campo do bem-estar social:

atuação junto às famílias e indivíduos em situação

de vulnerabilidade e risco social no Centro de

Referência de Assistência Social (CRAS). Estudos e

Pesquisas em Psicologia, 14(1), 264-289.

Lo Bianco, A. C.; Bastos, A. V. B., Nunes, M. L. T.,

& Silva, R. C. (1994). Concepções emergentes na

Psicologia Clínica: implicações para a formação.

In: Psicólogo brasileiro: práticas emergentes e desafios

para a formação (pp. 7-76). São Paulo: Casa do

Psicólogo.

Macedo, J. P. S. & Dimenstein, M. (2012) O trabalho

dos psicólogos nas políticas sociais no Brasil. Avances

en Psicologia Latinoamericana, 30(1), 182-192.

Oliveira, I. M. F. F., Amorim, K. M. O. (2012)

Psicologia e política social: o trato à pobreza como

sujeito psicológico. Psicologia Argumento, 30(70),

-573.

Rocha Jr., A. (1999). Das discussões em torno da

formação em psicologia às diretrizes curriculares.

Psicologia: Teoria e Prática, 1(2), 3-8.

Seixas, P. S. (2014). A formação graduada em Psicologia

no Brasil: reflexão sobre os principais dilemas em um

contexto pós-DCN (Tese de doutorado). Programa

de Pós-graduação de Psicologia, Universidade Federal

do Rio Grande do Norte, Natal.

Silva, C. A. & Yamamoto, O. H. (2013). As políticas

sociais na formação graduada do psicólogo no Piauí.

Psicologia: Ciência e Profissão, 33(4), 824-839.

Witter, G. P., & Ferreira, A. A. (2005). Formação do

psicólogo hoje. In Conselho Federal de Psicologia

(Org.), Psicólogo brasileiro: construção de novos espaços

(pp. 15-39). Campinas: Editora Alínea.

Yamamoto, O. H. (2012). 50 anos de profissão:

responsabilidade social ou projeto ético-político?

Psicologia: Ciência e Profissão, 32(num. esp), 6-17.

Yamamoto, O. H., & Oliveira, I. F. de. (2010). Política

Social e Psicologia: uma trajetória de 25 anos.

Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26, 9-24.

Yamamoto, O. H., Seixas, P. S, Costa, A. L. F., & Coelho-

Lima, F. (2013). The role of Social Psychology in

Brazilian undergraduate and graduate education.

Estudos de Psicologia, 18(1), 83-92.

Yamamoto, O. H., Souza, J. A. J., Silva, N., & Zanelli,

J. C. (2010). A formação básica, pós-graduada e

complementar do psicólogo no Brasil. In A. V. B.

Bastos & S. M. G. Gondim (Orgs.), O trabalho do

psicólogo no Brasil (pp. 45- 65). Porto Alegre: Artmed.




DOI: https://doi.org/10.24879/201600100010042

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

   Revista Psicologia em Pesquisa

   Vinculada ao Programa de Pós-graduação em Psicologia

   Universidade Federal de Juiz de Fora
   Departamento de Psicologia – ICH
   Campus Universitário – Bairro Martelos
   Juiz de Fora – MG - CEP: 36036-330

   E-mail: revista.psicologiaempesquisa@ufjf.edu.br

   e-ISSN 1982-1247

   DOI: 10.24879


   INDEXADORES



            

 

 

                       

Universidade Federal de Juiz de Fora